Em busca da Bruna Surfistinha perfeita

Pagando por sexo 01
Para um país que já teve Bruna Surfistinha, uma garota de classe média alta que optou pela prostituição e hoje é uma celebridade, até que a história de Chester Brown não causa escândalo. É o lado masculino dessa história, o homem que resolve adotar as prostitutas como um meio de satisfação sexual. Pura e simplesmente prostitutas. O canadense é um bom cartunista e tem uma série intitulada Yummy Fur. Já nos anos 1980, ele lançou Ed The Happy Clown, um quadrinho meio escatológico e autobiográfico.
Pagando por Sexo é a continuação desse “olhar para o umbigo”, normal para qualquer pessoa acostumada a ganhar dinheiro observando a vida alheia e desenhando. Há cerca de doze anos, depois de tomar um fora da namorada, decidiu que só ia se relacionar com prostitutas. E assim tem feito desde então.
O livro mostra o processo desde a decisão até a busca pelo sexo que não admite o amor romântico. São várias as mulheres com as quais ele se conecta, todas elas descritas de forma a não dar nenhuma dica de identificação sobre elas. Isso torna a leitura menos curiosa, porque nada mais interessante do que penetrar na privacidade alheia, como fez Bruna Surfistinha já desde o seu blog. Ali ela mostrava cada tipo de cliente, preferências e peculiaridades, mas até o ponto em que só ele poderia se identificar. Já as descrições de Brown falham, não porque ele esconde detalhes físicos delas, mas porque falta algo mais em especial sobre suas preferências.

Chester Brown

De qualquer forma, a HQ vale pelos segredos de alcova que, cada dia mais, as pessoas se dispõem a levar a público. O apêndice traz várias informações sobre prostituição, as leis do Canadá a respeito, e muitas considerações de Brown sobre o amor romântico, um conceito medieval e que não reflete o pensamento masculino médio atual. Para um homem, procurar prostitutas é apenas uma opção imediata a uma eventual falta de parceira.
E não são poucas as mulheres, hoje, que vivem o sexo sem romantismo, ou ao menos sem tantas expectativas, ao menos em alguma fase de suas vidas.
Assim como Raquel Pacheco realizou o sonho de largar aquela vida e se tornar uma mulher da casa, Brown, a seu modo também se ajeitou com sua Bruna Surfistinha: há mais de dez anos se relaciona com a mesma prostituta e se mantém fiel a ela. Quer coisa mais romântica?

Pagando por sexo 02

Pagando por sexo | Chester Brown
296 páginas | Martins Fontes

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>