Amor, plástico e barulho


Sob a direção da cineasta, diretora de arte e artista plástica pernambucana Renata Pinheiro, o premiado Amor, Plástico e Barulho é impressionante, um dos filmes mais bacanas dessa nova safra de filmes nacionais.  O primeiro longa-metragem de Pinheiro é protagonizado pela atriz Maeve Jinkings, que aqui faz um trabalho potente e muito bom. Ela vive Jaqueline, uma experiente cantora que já emplacou alguns sucessos, mas que amarga o declínio da sua carreira. Shelly é uma jovem dançarina que sonha se tornar cantora. Elas são companheiras de uma mesma banda de música brega – cena musical romântica e sensual que faz sucesso no norte do pais. Inseridos em um show business de nightclubes e programas de TV de Recife, onde tudo é descartável, como sucesso, amor e relações humanas, elas parecem formar uma única trajetória de vida, onde Shelly é o possível passado de Jaqueline que é o provável futuro de Shelly. O Filme é incrível e vale muito a pena.

 

AMOR, PLÁSTICO E BARULHO
Gênero: Drama
Direção: Renata Pinheiro
Roteiro: Renata Pinheiro, Sérgio Oliveira
Elenco: Dedesso, Everton Gomes, Jennyfer Caldas, Leo Pyrata, Maeve Jinkings, Nash Laila, Paulo Michelotto, Rodrigo García, Samuel Vieira
Produção: Iván Granovsky, Leticia Friedrich, Lourenço Sant’Anna
Fotografia: Fernando Lockett
Montador: EVA RANDOLPH
Trilha Sonora: DJ Dolores, Yuri Queiroga

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>